quarta-feira, 29 de outubro de 2008

...os nomes são criativos!

Uma tarde de quarta-feira chuvosa... no intervalo entre uma atividade e outra no trabalho, fui ler as notícias da cidade, quando me deparo com a pérola...

Adolescente recorre à Justiça para mudar nome complicado
Quarta-feira, 29 de Outubro de 2008 11:29
 Ângela Kempfer

Um nome pra lá de complicado virou motivo de ação no Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul. O TJ foi acionado para mudar o registro civil de Wonarllevyston Garlan Marllon Branddon Bruno Paullynelly Mell, de 13 anos. Todos são nomes, o sobrenome foi omitido por se tratar de menor de idade. 

O caso é de 2007, mas foi revelado agora, como exemplo a naão ser seguido. Em audiência, a mãe, Dalvina Xuxa, admitiu ao juiz Fernando Paes de Campos, da 5ª Vara de Fazenda e Registros Públicos, ter exagerado, mas explicou que a composição foi fruto de diversas sugestões.

Na avaliação do juiz, “a mãe tentou enfeitar e sofisticar o nome, mas acabou caracterizando um capricho que achou espaço na negligência do oficial de registro”, informa via assessoria do TJ. A autorização para a mudança foi concedida e o menino preservou apenas o primeiro nome: Wonarllevyston.

Muitos outros pais conseguiram garantir a extravagância nos cartórios de Mato Grosso do Sul. Levantamento feito pelo TJ revela até que ponto a criatividade dos pais pode chegar, afoitos por colocar nomes diferentes nos filhos. A relação de pedidos para alteração de registro, na maioria dos casos tem como argumento as chacotas.

Na lista das Varas de Fazenda e Registros, aparecem nomes como Altezevelte, Alucinética Honorata, Claysikelle, Frankstefferson, Hedinerge, Hezenclever, Hollylle, Hugney, Khristofer Willian, Maxwelbe, Maxwelson, Mell Kimberly, Necephora Izidoria, Starley, Uallas, Udieslley, Ulisflávio, Venério, Walex Darwin, Wallyston, Waterloo, Wildscley, Wochton, Wolfson, Yonahan Henderson, Locrete.

Hoje, nas Varas de Fazenda e Registros Públicos de Campo Grande tramitam em média entre seis e 10 processos de retificação de registro civil por mês. Um dos casos citados é de um dentista com nome feminino que reebia correspondências com o tratamento de doutora.

A assessoria do TJ relata até o exemplo de uma mulher que pedia para retirar o sobrenome do marido por sentir “vibrações negativas”.

Lei federal proíbe cartórios de registrarem nomes considerados esdrúxulos ou vexatórios. Os pais que insistem também costumam acionar a Justiça para garantir o registro. (Com informações da assessoria do TJ).



Não dá pra definir o que assunta mais, se é a critividade dessa mãe com o nome do garoto
Wonarllevyston Garlan Marllon Branddon Bruno Paullynelly Mell, ou a criatividade de muitos pais, como citado nesse trecho...
"Na lista das Varas de Fazenda e Registros, aparecem nomes como Altezevelte, Alucinética Honorata, Claysikelle, Frankstefferson, Hedinerge, Hezenclever, Hollylle, Hugney, Khristofer Willian, Maxwelbe, Maxwelson, Mell Kimberly, Necephora Izidoria, Starley, Uallas, Udieslley, Ulisflávio, Venério, Walex Darwin, Wallyston, Waterloo, Wildscley, Wochton, Wolfson, Yonahan Henderson, Locrete."
Convenhamos, Alucinética até que é um nome legal né? huahuahuahuauhahua

segunda-feira, 6 de outubro de 2008

...o assalto foi "limpo" !

Plena tarde de segunda-feira, num breve intervalo entre uma atividade e outra no trabalho, fui ler algumas notícias da cidade... quando me deparo com a pérola:

Ladrões arrombam banco, levam R$ 160 mil e deixam recado
Segunda-feira, 06 de Outubro de 2008 13:46
Fernanda Mathias

Ladrões arrombaram uma agência do Santander no centro de Três Lagoas, a 326 quilômetros de Campo Grande, levaram R$ 160 mil e ainda deixaram um bilhete esclarecendo que não estavam armados.

Ao chegar na agência, por volta 9h45, o gerente se deparou com um buraco no forro e percebeu que a agência havia sido arrombada. Ele acionou a Polícia Militar, que constatou que o cofre da agência foi também arrombado, possivelmente, com auxílio de uma marreta, chaves de fenda e pés-de-cabra.

As ferramentas foram deixadas próximo ao cofre.  O caixa eletrônico perto da entrada do banco não foi violado. A polícia acredita que faltou tempo aos ladrões, porque lá também foram encontrados mais dois pés-de-cabra.

Os ladrões, depois de limparem o cofre, deixaram um bilhete (com erros de ortografia) sobre uma mesa: “cem arma, cem drogas, cem violência – agradecemos a preferencia e acima de tudo nossa percistencia – é nois”. No início do bilhete, grafaram um “$”.

Segundo o gerente, que não quis ter o nome revelado, a agência não abrirá nesta segunda-feira porque o local vai passar por uma perícia.

As sirenes do alarme foram cortadas e retiradas pelos ladrões, que fugiram por uma janela onde fica o cofre. (Com informações da Rádio Caçula, de Três Lagoas).

http://www.campogrande.news.com.br/canais/view/?canal=8&id=237571

Abaixo o Recado que os ladrões deixaram:


Bom... se tivesse estudado não era bandido né!? :P